Variação do Thigh Stretch no Cadillac

 

 

O Thigh Stretch faz parte do repertório intermediário da série clássica do Cadillac. Ele fortalece as coxas e o Power House e alonga toda a cadeia anterior no movimento de arqueamento. A variação proposta no vídeo pode ser aplicado como um preparo e visa trabalhar a estabilização da coluna necessária para a correta execução do original, além de adicionar um desafio para a cintura escapular.

 

Posição inicial: de joelhos de frente para as molas, que podem estar fixas na barra móvel do Cadillac ou nos olhais da estrutura do aparelho. As pernas estão na largura dos quadris e os pés em flexão plantar. O tronco está perpendicular ao solo. Os braços começam no alto e os cotovelos permanecem estendidos.

 

Movimento: o aluno estende a articulação do ombro até que os braços alcancem a linha do quadril. Sustentando essa força, ele inclina o tronco para trás sem formar uma curvatura na coluna. O movimento é como se o joelho fosse uma dobradiça e o tronco, uma barra de ferro. Para isso ser possível é necessária uma forte contração do Centro de Força. Então o praticante retorna o tronco e depois os braços.

 

Observações:

  • Levar o queixo em direção à garganta. Algumas pessoas tendem a inclinar o corpo jogando a cabeça para trás, desta maneira sobrecarregando o pescoço.

  • Contrair o glúteo empurrando um ísquio em direção ao outro para auxiliar na estabilização da lombar e evitar que haja compensação em extensão.

  • Alinhar as escápulas, abrindo o peito e imaginando que as mãos querem levar as molas em direção aos joelhos.

  • Molas com cargas maiores exigem mais dos braços e menos do Power House, facilitando a inclinação do tronco. A evolução é feita utilizando cada vez menos o auxílio das molas e ao mesmo tempo ganhando amplitude de movimento.

  • No exercício clássico utiliza-se a barra (roll down) e os braços não fazem força. Após o movimento de dobradiça, inicia-se um movimento  de extensão a partir do pescoço até formar um arco com o tronco. Então o queixo é levado ao peito, as costelas fecham e a posição de barra de ferro é retomada para depois retornar à posição inicial.

 

Mais uma vez o ilusionismo se mistura ao Pilates. Quem vê esse exercício não consegue imaginar quantos músculos estão trabalhando atrás dos bastidores para que o espetáculo criado por Joe aconteça.

 

Please reload

Workshops Espaço Fluir

Clique na imagem para saber mais

O que você procura?

Please reload

DÚVIDAS E SUGESTÕES, AQUI É O LUGAR!

UM BLOG POR ESPAÇO FLUIR

© 2014 POR ESPAÇO FLUIR.