Curva C

 

Enrolar a coluna parece coisa fácil e talvez até seja mesmo, afinal de contas enrolar por enrolar todo mundo enrola. Agora fazer a famosa Curva C do Pilates é outra história.

 

A Curva C é um movimento básico do método usado em diversos exercícios clássicos e tem como objetivo recrutar os músculos abdominais mais profundos e mobilizar a coluna de forma que o movimento de flexão seja distribuído mais uniformemente ao longo dela preservando as articulações. Isto faz esta manobra ser diferente dos outros tipos de flexão onde, geralmente, o movimento ocorre em maior grau na lombar.

 

No Pilates essa articulação acontece na coluna como um todo fazendo com que todas as vértebras se utilizem de pequenos movimentos que somados viram um grande arco. Desta forma não há sobrecarga nas áreas mais móveis e vulneráveis. O segredo é diminuir a amplitude nesses segmentos (lombar e cervical) e exigir o máximo da dorsal. O resultado é uma contração bem forte do abdômen.

 

Outro ponto importante é que o C deve ser maiúsculo, ou seja, deve-se pensar em crescer a coluna durante esta movimentação, evitando assim seu achatamento.

 

Algumas dicas podem facilitar o recrutamento dos músculos certos e o entendimento para um movimento de qualidade. São elas:

  • Contração do Assoalho Pélvico incluindo os esfincteres urinário e anal: O primeiro é importante para auxiliar a ação do Transverso do Abdômen e o segundo no próprio conceito da Curva C ajudando o entendimento da articulação da lombar em flexão.

  • Alongamento Axial: Orientamos o aluno a mandar o cóccix para longe, como se um barbante o puxasse bem e depois o levasse em direção ao umbigo. Outra imagem é pedir para o aluno “colocar o rabo entre as pernas”. Então o cóccix vai para longe, as articulações sacroilíacas vão para o cóccix, as costelas vão para as sacroilíacas e as escápulas vão para as costelas. Parece estranho, mas pensar em alongar e crescer as costas em C aumenta ainda mais a contração abdominal.

  • Inspirar pensando em encher as costelas posteriormente: Ajuda a manter a curva durante a inspiração.

  • Expirar afundando o peito e, como dizia Joseph, até expulsar a última molécula de ar: Auxilia no ganho de mobilidade da região torácica.

 

Pode-se praticar a Curva em diversos exercícios. O ideal é “começar do começo” com a preparação para o Roll Up, O Balance (preparação para o Rolling Like a Ball) e o Spine Stretch Foward. Mais à frente temos além da evolução destes, o Open Leg Rocker. No Reformer podemos usar o Stomach Massage Round, O Hug da Short Box Serie e o Knee Stretches Round Back, por exemplo.

 

No vídeo usamos um exercício do Pilates Contemporâneo (Roll Down com a Barra de Pés Invertida) que trabalha a Curva C e ainda o fortalecimento dos braços.

 

Uma coisa é certa: quanto mais praticamos, melhor o nosso corpo sente, mais acesso aos abdominais profundos nós temos e a experiência muda a cada dia ficando mais e mais prazerosa.

Please reload

Workshops Espaço Fluir

Clique na imagem para saber mais

O que você procura?

Please reload

DÚVIDAS E SUGESTÕES, AQUI É O LUGAR!

UM BLOG POR ESPAÇO FLUIR

© 2014 POR ESPAÇO FLUIR.