Flexão de Braço para Gestantes

Sabemos que a futura mamãe em breve colocará os braços para trabalhar muito. Mas como prepará-los sem exagerar na dose e acabar prejudicando a saúde da gestante e do bebê? A resposta são as adaptações.

 

Como já foi dito em outras postagens (veja aqui), o instrutor deve ter cuidado e critério ao elaborar as aulas das barrigudas. Ele deve ter perfeita consciência do que está fazendo, ter na ponta da língua o porquê passou cada exercício e quais objetivos quer alcançar. Em hipótese alguma deve colocá-la em posições de risco ou querer lançar desafios.

 

Um ótimo exercício para preparar os membros superiores para as horas extras que estão por vir são as flexões de braço. Só que obviamente as tradicionais devem ser evitadas, já que o tronco em posição de prancha exige excessivamente do abdômen e também pode sobrecarregar a lombar nessa fase.

 

A variação mais simples das flexões é usando o auxílio de uma parede como na foto abaixo. A praticante fica de frente para ela, apóia as mãos ligeiramente mais abertas que a largura dos ombros e na altura deles. Quanto mais afastados da parede os pés se posicionarem, maior o grau de dificuldade, tanto em relação à força nos braços quanto para manter o alinhamento do tronco. Manter o apoio nas pontas dos pés também aumenta a carga, mas é preciso ter certeza de que os pés estão bem firmes para que não haja risco de queda.

 

Uma opção mais complexa é utilizar o Barril como no vídeo. Neste caso é indicado àquela que pratica Pilates desde antes de engravidar e também só deve ser realizado enquanto a barriga não está muito grande. O aparelho deve ser colocado em sua regulagem mais aberta (de preferência com o extensor), a pilateira fica de frente para a porção curva do aparelho com as mãos apoiadas em seu topo. As pontas dos pés apoiam no chão e os calcanhares na base do aparelho. O tronco se inclina e deve formar uma linha do pé até a cabeça. Quanto maior a amplitude de movimento, maior é a dificuldade. Portanto é prudente começar com graus menores de flexão de cotovelo. O instrutor deve ficar atento aos erros de execução e compensações na postura que são os mesmo das flexões de braços sem adaptações (veja aqui).

 

Podemos sim maltratar as gravidinhas, mas sempre com moderação.

 

Ah, vale lembrar que estas variações podem ser interessantes também para outros grupos de alunos como iniciantes, idosos e com problemas na coluna, por exemplo.

 

Please reload

Workshops Espaço Fluir

Clique na imagem para saber mais

O que você procura?

Please reload

DÚVIDAS E SUGESTÕES, AQUI É O LUGAR!

UM BLOG POR ESPAÇO FLUIR

© 2014 POR ESPAÇO FLUIR.