Variação do Footwork no Reformer

O Footwork é um exercício que agrada desde os praticantes de nível mais básico até aqueles mais avançados. Como o aluno está em uma posição bem estável, é bom para os principiantes treinarem todos os comandos fundamentais do método de uma maneira segura até que estejam prontos para movimentos mais desafiadores e também para os alunos mais cascudos, que já dominam os detalhes que Joseph tanto exigia, podem usar e abusar de cargas maiores e mais variações do movimento. Isto é, gregos e troianos ficam felizes e satisfeitos.

 

Na série original ele é realizado em três posições: Toes (apoio nas pontas dos pés), Arches (apoio no meio do pé com dedos em garra) e Heels (apoio sobre os calcanhares). Apenas na primeira posição os pés estão em Base Pilates, nas demais permanecem paralelos e unidos, mas a mesma força é usada, o aluno tem que pensar que a parte de trás das coxas querem juntar.

 

Apesar de muitos acharem que é um exercício simples, devemos lembrar que nada neste Método é fácil. É necessário executar o movimento de estender e flexionar as pernas com atenção em vários pontos:

 

- Como sempre, não se trata apenas de um fortalecimento de membros inferiores. É preciso acionar corretamente os músculos do Power House.

- Os glúteos contraem vigorosamente não para realizar uma retroversão da pelve e sim para estabilizá-la, impedindo a anteversão e mantendo a coluna neutra.

- Deve haver o cuidado para que não haja um achatamento das articulações. O praticante tem que pensar em abrí-las.

- A volta do movimento não se faz de maneira passiva através da pressão das molas, os músculos trabalham para controlar o retorno do carrinho.

 

Na quarta posição do Footwork, (Tendon Stretch - apoio nas pontas dos pés), é realizado o fortalecimento das panturrilhas mantendo os joelhos estendidos. Todas as dicas acima continuam valendo aqui.

 

Agora falando de Pilates Contemporâneo, podemos fazer infinitas variações, utilizando acessórios e diferentes posições dos pés. No vídeo mostramos uma variação com apoio unipodal. É uma posição que exige um cuidado maior para manter o alinhamento pélvico, evitando que haja uma inclinação por conta da carga estar toda sobre uma perna e também uma anteversão quando há a descida da perna contralateral.

 

Vale sempre lembrar: se é Pilates obrigatoriamente deve seguir os princípios, realizar movimentos de qualquer maneira usando aparelhos de Pilates não significa absolutamente nada.

Please reload

Workshops Espaço Fluir

Clique na imagem para saber mais

O que você procura?

Please reload

DÚVIDAS E SUGESTÕES, AQUI É O LUGAR!

UM BLOG POR ESPAÇO FLUIR

© 2014 POR ESPAÇO FLUIR.