Abdominais no Pilates

11.08.2014

Alguns praticantes comentam que na academia faziam séries extensas de abdominais, com centenas de repetições, mas que foi no Pilates que começaram a sentir o abdome de verdade.

 

O segredo? Vamos ser repetitivas, mas é a pura verdade: Pilates preza a qualidade e não a quantidade. Nós, pilateiros, fazemos o exercício devagar e com controle, o que faz com que haja o recrutamento de um maior número de fibras musculares. Executar numa velocidade mais lenta também evita que o movimento seja feito com impulso e o peso seja levado no embalo. Trabalhamos a postura e a concentração, direcionando o trabalho apenas para a musculatura abdominal, sem compensar fazendo força na musculatura do pescoço e sem ajudar com os braços e de quebra, devido à todas as regras que usamos na respiração, ao fazer a força para fechar as costelas, empurrar o umbigo para dentro e contrair o períneo, conseguimos acordar aquela região inferior do abdome que geralmente é mais difícil de trabalhar. Além disso, em todos os outros exercícios, seja para membro superior ou inferior e até em alguns alongamentos, continuamos a exigir uma contração abdominal.

 

Temos que ter sempre em mente que estamos fazendo Pilates, e não qualquer exercício dentro de um estúdio de Pilates. O que determina a pratica do método é seguir os princípios e não o tipo de aparelho que você está usando. É importante ter um bom profissional orientando e tão importante quanto, é ser um aluno de Pilates de verdade. Se a sua proposta é essa, siga as regras que seu instrutor passar exatamente como são dadas, extraia o melhor da prática e sinta a diferença na musculatura. Você só tem a ganhar.

 

                                                            Hellen e Monique :)

 

Please reload

Workshops Espaço Fluir

Clique na imagem para saber mais

O que você procura?

Please reload

DÚVIDAS E SUGESTÕES, AQUI É O LUGAR!

UM BLOG POR ESPAÇO FLUIR

© 2014 POR ESPAÇO FLUIR.